Contact Center
Português (pt-PT) English (United Kingdom) Deutsch (DE-CH-AT) French (Fr)

Nachrichten:

Porto Santo Line - Historia do Porto Santo


A ilha do Porto Santo é a segunda maior ilha do arquipélago da Madeira, com cerca de 40,53 km2.
Dados de 2016 apontam para uma população residente de 5453 mil pessoas, representando 2% da população madeirense, sendo que este número triplica nos meses de verão, com maior incidência no mês de agosto.
A história do Porto Santo é indissociável à história dos Descobrimentos marítimos e às rotas do comércio Atlântico. É um dado adquirido que o arquipélago era conhecido desde a Baixa Idade Média, pois já estava assinalado no Atlas Medicis (1351). No entanto, a ilha do Porto Santo tem como data oficial da sua descoberta o ano de 1418, por Gonçalves Zarco e Tristão Teixeira.
Aqueles que partiam com destino às Canárias, em busca de escravos ou seiva de drago, já deveriam conhecer as ilhas da Madeira e Porto Santo, pontos fundamentais para proceder à aguada e abastecer-se de carne de cabra fresca, havendo mesmo cobiça de vários povos por estas ilhas. Perante esta cobiça, Infante D. Henrique antecipa-se, mandando-as povoar, sendo o primeiro local a ser povoado pelos portugueses fora do continente europeu.
Em 1446, Bartolomeu Perestrelo foi feito o primeiro capitão do donatário, e foi quem dirigiu, com algum sucesso, o povoamento da ilha.
A população do Porto Santo viveu momentos conturbados, essencialmente devido à aridez do território e ao isolamento. A aridez fez com que por diversas vezes houvesse escassez de alimento, principalmente do cereal, bem de primeira necessidade à época, o que provocou ciclicamente fome e miséria. Igualmente, o isolamento da ilha permitia que esta fosse constantemente atacada por piratas e corsários, estando documentados variados ataques devastadores. Em 1713, foi mesmo colocada em causa a continuidade dos habitantes na ilha. No entanto, a sua localização estratégica fez prevalecer a continuação da soberania.


Sabia que…
Quando os primeiros povoadores aportaram no Porto Santo a ilha possuía muitos dragoeiros, espécie arbórea que tinha desaparecido de outros locais. Muitos eram os dragoais existentes na ilha, de onde se extraía anualmente a seiva que era comercializada na Europa. A seiva, além das propriedades medicinais, era posteriormente transformada em tinta, utilizada para tingir os tecidos da nobreza europeia. Em memória desse facto, o município faz ostentar no seu brasão um dragoeiro.

Sabia que…
Cristóvão Colombo está associado à ilha do Porto Santo pelo seu casamento em 1479-80 com Filipa de Moniz, filha do capitão do Donatário do Porto Santo, Bartolomeu Perestrelo. Não é certo que tenha vivido na ilha, contudo, a tradição leva-nos a assumir que tenha montado residência, onde hoje se encontra a Casa Colombo - Museu do Porto Santo.
Será que foi no Porto Santo que planeou a viagem que pretendia descobrir o caminho marítimo para a zona do comércio das especiarias, mas que resultou na descoberta do Novo Mundo?

Sabia que…
A arquitetura popular do Porto Santo carateriza-se por fazer uso dos recursos naturais disponíveis, tais como o “salão” na cobertura das casas.  “Salão” é o nome dado pela população ao material argiloso de tonalidade amarela, que conferia às casas um ambiente fresco no verão. Os palheiros que abrigavam os animais também faziam uso deste tipo de cobertura. São várias as Casas-Salão que o visitante ainda pode encontrar no Porto Santo.

 

 

Visita Virtual facebook twitter youtube tripadvisor pinterest googleplay ios ios
Virtual Tour Facebook Twitter YouTube Trip Advisor Pinterest App Android App Iphone App Ipad
      
  www.gruposousa.pt